PAULO DUARTE

AUTO-RETRATO

Nasci à beira do oceano apreciando o horizonte.  Com a tentação das ondas nunca soube nadar. O desenho foi o meu primeiro desafio...e na adolescência cresceu o desejo da arte.  Seguiram-se os estudos nas Belas-Artes do Porto onde descobri outras possibilidades de expressão e linguagens. Depois de diplomado, passei pela educação nacional como professor, mas depressa procurei outras experiências e descubro então a escola de artes da marioneta (ESNAM) de Charleville-Mézières em França. 

As viagens e as mudanças alimentam o imaginário e favorecem os encontros.  
Fundei uma companhia de teatro com um amigo, ficando alguns anos a trabalhar juntos, integrando depois um outro colectivo.  E multipliquei as colaborações artísticas. 

E finalmente criei MECANIkA.

O percurso foi continuo, instintivo, das artes plásticas às artes performativas, sem hierarquia, evitando barreiras nas ondas da multidisciplinaridade. O objectivo de MECANIkA é a mistura de expressões, a busca de uma dramaturgia adequada para traduzir a minha visão particular do real.  


A relação entre o corpo manipulado e o corpo do manipulador parte de uma observação da ausência e da aparição continua.  Uma acção com idas e voltas entre presença e o desaparecer, entre imagem “real” e “irreal”, entre matéria e espectro.  A peculiar arquitectura dramatúrgica que nasce destes cruzamentos tem sempre uma relação directa com os temas escolhidos, alguns recorrentes; seja a fragilidade da realidade, a relatividade dos sentidos, mas também com os diversos médios utilizados e tipos de imagem.

As minhas incursões, sejam no meu trabalho pessoal ou nas colaborações com outros artistas e nas experiências pedagógicas, inscrevem-se numa reflexão em torno do modo de funcionamento da criação. Cada projecto/experiência tenta encontrar o equilíbrio propicio entre os elementos que o/a constituem; os modos de colaboração tentam encontrar a sua definição, articulando-se o desejo e as competências, tentando assim aumentar as capacidades de criação.  As fronteiras porosas das diferentes linguagens favorecem a liberdade de experimentação, que vai desde a arte contemporânea, à dança, ao teatro, ao circo, ao som, às novas tecnologias...

PAULO DUARTE

EM (ALGUNAS) DATAS

1971

Nascimento em Ovar 

1974

Revolução dos cravos

1986

Mudou-se para cidade do Porto

1988-93

Diploma de pintura na Fac. Belas-Artes da Univ. Do Porto

1996

Exposição colectiva « Miopias » (escultura e instalação) Casa da Companhia, Porto e exposição « Relatos Azuis » (pintura, cerâmica e gravura) Galeria OM Penafiel

1995-96

Co-cenógrafo  das peças de EntreTanto teatro, Porto

1995

Exposições pintura e gravura e trípticos pintados « Triades »  Gesto Coop Culturel / Labirintho Galeria no Porto

BOUTONsimple.gif

1996-99

Diploma da ESNAM

do Charleville-Mézières

4a promoção com menção especial do júri

1994-96

Professor de artes plásticas e artista independente

2000

Exposição « Mal’Aberta » (desenho/instalação) Galeria OM Penafiel

a_hora_do_diablo-2-©-Christophe_Loiseau.

2002

criação do espectáculo A Hora do Diabo

1998

Exposição « Traces de Voyage » (pintura e instalação) Galerie d’art IIM – Charleville-Mézières

1999

Co-fundador com David Girondin Moab da companhia PSEUDONYMO

2000

mudou-se para Barcelona (colaboração com Joan Baixas)

2002

Mudou-se para Paris

2004

criação do espectáculo Subbruli com Don Verboven e Uta Gebert

2004

Regresso a Barcelona

2005

encenação de I’m Not Always the Same com David Girondin Moab com os estudantes de 4o ano, AMK – Taideakatemia Turku, Finlândia 

2006

Encenação de Data de Caducitat com os alunos do 3o ano (opção gesto e objectos), Institut del Teatre de Barcelona

2006

Deixa a co-direcção artística de PSEUDONYMO

Deep_news_2-2©-Paulo_Duarte.jpg

2003

Criação do espectáculo Deep News 

Ecumes-4-©-Mecanika.jpg

2006

criação do espectáculo Écumes com Nuria Legarda

2007

Mudou-se para Rennes _ co-direcção artística com Renaud Herbin e Julika Mayer da companhia LàOù/marionnette contemporaine

2008

Criação do espectáculo

Alminhas

Petites Âmes

2011

Fim de  LàOù

2010

Instalação En plis com Morgan Daguenet e Nicolas Lelièvre, Galerie du Triangle, Rennes

2011

Criação do espectáculo

PLUG

2012

Instalação interactiva « Paysage construit » com Morgan Daguenet, Champs Libres, Rennes

Petites_ames-©Nicolas_Lelièvre.jpg

2012

fundação de MECANIkA

2013

Criação do espectáculo infantil La Queue de Monsieur Kat com Fabien Bossard e Morgan Daguenet

2017

Finalização do projecto NOVO com a forma cénica NOVO – a noite

2015

Mudou-se para Montpellier

2016

Primeira forma do projecto NOVO, instalação

2019

Criação do espectáculo ANDERE com Mila Dargies

2015-hoje em dia

Intervém regularmente como pedagogo no Master création et recherche études théâtrales na Universidade Paul Valery, Montpellier 3

ANDERE-7-©-Paulo_Duarte.jpg

2019

Encenação de Happy Birthday 30/30 com os estudantes do Ballet Teatro do Porto

NOVOlaNuit9_bd.jpg

2020

Criação do espectáculo

Pour bien dormir 

POURBIENDORMIR_bd.gif